segunda-feira, 14 de maio de 2012

A ÁGUA-VIVA, DANE


ERA UMA VEZ UMA ÁGUA-VIVA, PERTO DA PRAIA MORAVA.
GOSTAVA MESMO DE FICAR, NAQUELAS ÁGUAS MAIS RASAS.

QUANDO UM DIA NASCEU, ELA ERA BEM PEQUENININHA.
MAS AINDA MESMO ASSIM, ERA MUITO ESPERTINHA.

COUBE AO SEU AVÔ ENTÃO, COMPETENTE PROFESSOR.
DAR-LHE O NOME DE DANE, E ASSIM CHAMADA FICOU.

ENQUANTO ERA UM FILHOTE, ELA SÓ QUERIA BRINCAR.
BEM NO FUNDO DO MAR, SEM NUNCA SE AUSENTAR.

MAS QUANDO ELA CRESCEU, QUIS SUA VIDA MUDAR.
BUSCOU A BEIRA DA PRAIA, ONDE ENTÃO FOI MORAR.

GOSTA QUANDO AS ONDAS VÃO PRÁ LÁ, PARA CÁ.
GOSTA DE ESTAR NO BALANÇO, DAS DOCES ONDAS DO MAR.

ÀS VEZES TEM DE CORRER, DE CRIANÇINHAS BRINCANDO.
QUE PODE NELA PISAR, SENTIR OS PÉS QUEIMANDO.

HOUVE, PORÉM, UM DIA, UMA CRIANÇA A AVISTOU.
CORREU E PEGOU UM BALDE, NELE A DANE APRISIONOU.

          __COMO VAI, ÁGUA-VIVA? PODE ME CHAMAR ZEZINHO.
VOCÊ, A PARTIR DE AGORA, VAI SER MEU AMIGUINHO.

__É NESSE BALDE DE ÁGUA, QUE HÁ DE MORAR.
TODOS OS DIAS DA VIDA, EU A VOU ALIMENTAR.

__PARA MINHA CASA AGORA, EU A PRETENDO LEVAR.
EM CIMA DE MINHA CÔMODA, ONDE VOCÊ VAI MORAR.

          __SOU A ÁGUA-VIVA DANE, DE VOCÊ NÃO POSSO SER.
SE NESSE BALDE EU FICAR, COM CERTEZA VOU MORRER.

__O MAR É MINHA MORADA, É ONDE GOSTO DE VIVER.
BALANÇAR SOBRE AS ONDAS, SENTIR O SOL ME AQUECER.

__NÃO POSSO SER SUA AMIGA, NÃO SOU IGUAL A VOCÊ.
A PESSOA QUE ME TOCA, QUEIMA-SE, PODE ARDER.

          __VOU DEVOLVÊ-LA AO MAR, NÃO QUERO VÊ-LA SOFRER.
MAS QUERO SER SEU AMIGO, MESMO LONGE DE VOCÊ.

PARA AMAR OS ANIMAIS, NÃO É PRECISO PRENDER.
SÓ CUIDAR DA NATUREZA, A TODOS DEIXAR VIVER.